*Por Paulo Pinto, adestrador e franqueado do portal Cão Cidadão

Você está caminhando tranquilamente pela sua sala e quando olha para a cadeira vê que ela está toda mordida, olha para a sua almofada e ela está destruída, os brinquedos que comprou para o amigo peludo estão todos roídos e, de repente, você sente uma mordida no calcanhar.

E ali está o autor de todo o caos, o seu lindo filhote que chegou há pouco em sua casa e agora parece não ter outra ocupação senão morder você e tudo o que o cerca (e mesmo assim você acha ele fofo demais, não é?). E aí vem a pergunta: o que ele tem de errado ou o que eu fiz de errado?

A resposta é simples: nada de errado. Ele é um filhote normal e saudável e você é um excelente tutor, mas ele tem essa necessidade. Morder é essencial para o peludinho!

Motivos

  • O seu filhote está conhecendo o mundo e a melhor forma que ele tem de fazer isso é com a boca. Sendo assim, ele reconhecerá os gostos e as texturas de tudo o que está perto, e como ele está em casa a tendência é que objetos e móveis sejam os alvos prediletos.

 

  • Os dentes dele estão crescendo e, em breve, cairão para nascerem os definitivos. Como isso coça, roer acaba sendo um alívio, além de ajudar na abertura do espaço na gengiva para o nascimento dos dentes definitivos.

Mas como passar por esta fase sem perder todos os móveis da casa e ainda manter os nossos dedos a salvos?

Devemos ter brinquedos que chamem a atenção dos nossos filhotes e que tenham texturas e gostos diferentes, como os de nylon, de borracha e de pelúcia. Mas, atenção, é importante que estes passatempos possam de fato ser destruídos, além de não conterem partes pequenas.

Uma dica é pendurar os brinquedos em locais diferentes para que chamem a atenção do pet e se tornem, então, mais atrativos que nossos chinelos.

Quanto às mordidas em nossa pele, o ideal é, sempre que ele começar a nos morder, pararmos a brincadeira e só retomarmos quando ele parar. Outra ideia é colocar um briquedo na boca dele e continuar interagindo, assim, ele morderá o que pode.

O mais importante é termos paciência! Pense que esta é uma fase curta comparada a enorme alegria que eles nos proporcionam.

Pin It on Pinterest